segunda-feira, 22 de abril de 2013

2

Estomatite.

Você sabe o que é Estomatite? É sempre bom se manter informada né! Mais uma reportagem pra vocês..

O diagnóstico é bem comum em fase escolar e os sintomas deixam os pais de cabelo em pé: febre, dor e a boca repleta de feridas. Conheça a doença e aprenda a aliviar o incômodo

O que é estomatite?
Embora remeta a estômago, a palavra vem do grego stoma, que significa boca. Portanto, a doença consiste em uma infecção viral que acomete a cavidade bucal, provocando lesões muito dolorosas, popularmente conhecidas como aftas, que podem se estender para a região da garganta.

O que causa o problema?
Na maioria das vezes, os vilões responsáveis pela encrenca atendem pelos nomes de Herpes simples (HSV-1) e Coxsackie, sendo o primeiro mais frequente.

A prevalência aumenta nas estações de outono e inverno?
Sim, por causa da aglomeração em ambientes fechados, típica desse período, com o intuito de se proteger do frio. Essa condição favorece a propagação viral.

Existe prevenção?
A melhor forma de proteção é evitar o contato com pessoas contaminadas. Os hábitos de higiene, como lavar as mãos com água e sabão frequentemente também ajudam a afastar não só os vírus da estomatite como outro micro-organismos nocivos.

Como ocorre o contágio?
A encrenca costuma das as caras, principalmente, na faixa etária entre 1 e 5 anos. É nessa fase que as crianças normalmente ingressam na creche ou na escolinha e convivem muito próximas aos coleguinhas, trocando secreções. Por esse motivo, a orientação é manter o pequeno com estomatite em casa, afastado do ambiente escolar, onde pode transmitir o vírus.

Quais os principais sintomas?
Feridas esbranquiçadas no centro e avermelhadas nas bordas surgem nas bochechas, na gengiva,  na língua, no pálato e/ou, em alguns casos, nas amígdalas. Dificuldade para engolir até mesmo líquidos faz com que a criança babe bastante. Outra manifestação comum é a febre, que pode chegar a 39 graus.

Há risco de complicações?
A consequência mais preocupante é a desidratação, já que a criança fica receosa em ingerir líquidos por conta da dor. Por isso, é importante insistir na oferta, variando entre água, sucos, água de côco e leite em temperatura ambiente. Observe se o seu filho fica mais de 8 horas sem urinar. Nesse caso, o melhor é comunicar ao pediatra. Há situações em que é necessária a internação do paciente.

Quanto tempo dura uma crise?
Até que o vírus cumpra seu ciclo, o que pode levar de 7 a 10 dias.

Como proceder, diante dos sintomas?
A primeira providência é consultar o pediatra. Ele prescreverá analgésicos, que devem ser administrados em horários fixos para manter a dor sob controle. Se necessário, o especialista  pode associar uma versão tópica, que facilita a ingestão de bebidas e de alimentos. A higiene bucal deve ser mantida com a frequência e procedimento corriqueiros, sem sucumbir à carinha de sofrimento do pequeno enfermo. Esse cuidado previne infecções secundárias por micro-organismos oportunistas, que se aproveitam da fragilidade do sistema imunológico. É o caso de fungos como a cândida, que podem arrastar a crise por até 20 dias.

E como deve ser a alimentação durante o quadro?
Dê preferência a alimentos pastosos, como purês de mandioquinha e de batata e aos líquidos mencionados anteriormente—chás, sucos,água-de-côco, leite... Frutas amassadinhas também são bem-vindas. Evite alimentos quentes e ácidos, que agridem ainda mais a mucosa.

Infecções de repetição são comuns?
Não. Em geral, a primeira crise é a mais agressiva, com lesões mais numerosas e muito desconforto. Depois que ela regride, porém, o micróbio não é eliminado do organismo. Ele se aloja nos nervos, esperando uma nova oportunidade para entrar em ação, quando o sistema de defesa abrir a guarda. É por isso que indivíduos que tiveram estomatite na infância podem apresentar aquelas lesões características da herpes, no lábio, quando chegarem à fase adulta. Mas, se o pequeno apresenta aftas em curtos intervalos de tempo, é necessário investigar outras causas, como traumas ou efeito colateral de medicamentos.

Fontes
Pediatra infectologista Marcio Caldeira Moreira, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo
Pediatra Maria Fernanda D’Amico, do Hospital Samaritano de São Paulo
6

Mais fotos!

Fotos diversas ;)

Guga tomando Toddynho, meu homenzinho já sabe segurar *-*


Comendo pão, e na moto com o papai!


Cuuuuuute ><


No cadeirão (:


Olha o que ele faz com o pano da cama, KKK'


Quanta alegria por causa de um saco..


Papando (:


Aguinha ;)


Tomando suco (:


Mamando depois do primeiro dia de aula da mamãe s2


Aprontando no berço.. (esqueci de taguear ;s)


Aprontando mais um pouco (esqueci de taguear tbm ¬¬)


Tomando suquinho (:


Cabô ):

Quanto amor com esse elefante..


Em pé no berço, vê se eu posso.


Se enroscou todo no mosquiteiro e mimiu! kk


Cadê o neném? Achou!


Papai tentando dar o almoço..


No dia que faltou luz, teve que dormir no chão por causa do calor ://


Nem preciso comentar né ><

sábado, 20 de abril de 2013

12

Piercing, Tatuagem e Inspirações para tatuar o nome do filho.

Passeando pelos blogs das amigas, vi um post no Blog da Bruna Gabriela, mostrando a tatuagem que ela fez com o nome do Davi, que ficou liiiinda! Vejam só:

Eu sempre tive vontade de fazer uma tatuagem e colocar um piercing (na verdade, sempre fui meio rebelde,  e queria fazer qualquer coisa que desafiasse minha mãe, kkk. Com uns 12, eu fiz mais 3 furos na orelha (já tinha um), e quando minha mãe desencanou, eu tirei).
Voltando: Antes de engravidar, até tinha combinado com a minha bff (e madrinha do Guga) de fazer o nome dela e o símbolo do infinito (ou um S, (de Sara) não tínhamos decidido ainda, kk) no pulso.


Sara e eu no ano retrasado se não me engano, se eu estiver certa, uns meses antes de eu engravidar!


O piercing eu coloquei, 2 vezes na verdade, uma com 14 anos, mas como eu iria comemorar meu aniversário de 15 anos em uma pizzaria e não iria poder comer pizza eu tirei; a segunda com 15, mas tive que tirar na sala de parto, e esqueci de colocar depois, então o buraco fechou ;/

Como eu tenho um "nariz de batata" não ficaria legal um no nariz, na barriga nem pensar, porque sempre tive vergonha de mostrá-la, me achava gorda (eu era doida, gorda estou agora! kk).

E quando eu "casei", cogitei a ideia de fazer o nome, ou a letra A (de Artur), mas logo mudei de ideia, afinal por mais que a gente se ame, nunca se sabe o dia de amanhã né?!
Quando engravidei, eu e o Artur pensamos em fazer uma tatuagem com o nome do Guga, só que foi uma ideia para qual nem demos muita atenção, porque ele é muuuito medroso, mas vendo como ficou linda a tattoo da Bru, reacendeu o meu desejo de fazer uma com o nome do Guga. Igualzinha a dela, só que é óbvio com o nome do Guga e na costas.
(E agora acabei de me lembrar de outra tatuagem que queria fazer)

Só que com as estrelas menores, e vou procurar alguém que desenhe melhor também, rs.

 E pra quem quiser se inspirar, aqui vão idéias de Tatuagens pra fazer com o nome do filho (a):

Muito fofo esse coração né?! *-*


Na verdade estou em dúvida se faço igual a da Bru, ou assim! rs.


Adorei essa!


Essa também é muito legal!


E aí o que vocês acharam? Você fez/faria uma tattoo com o nome do seu filho?! Sintam-se à vontade para comentar!
Beijos e até mais!

sexta-feira, 19 de abril de 2013

8

Posts chatos!


Olhando as visualizações dos meus posts antigos percebi que não tô com nada hoje em dia, kkk' 
Mas eu prometo à vocês que à partir de hoje, eu só vou fazer posts descentes! Nada de posts pobres, como os que eu tenho postado ultimamente, rs.
E eu já voltei a visitar os blogs amigos, e claro, comentar! Então se você quiser minha visita é só deixar o link que eu vou correndo olhar e dar minha opinião!
E claro, sempre que vocês quiserem me sugerir algum post, é só clicar em Contato lá em cima ↑ que eu faço o post que vocês pedirem! Tô até pensando em colocar uma votação aqui do lado → pra vocês escolherem um post..
Enfim, é só, porque eu tenho um trabalho enooooooooorme de biologia pra fazer (definições de:

fermentação alcoólica, fermentação lática, fotossíntese, respiração, transpiração, energia de biomassa, teoria da abiogênese, experiência de Francesco Redi, Biogênese, hipoteser heterotrófica e hipotese autotrofica, Big Bang, Eras geológicas: arqueanas, proterozoica, paleozoica, mesozoica, cenozoica; efeito estufa, Teoria endossimbiótica, mitocôndria e cloroplasto, camada de ozônio). Estou aceitando cola! kkk. Beijos s2
0

Fotos! Casa da vovó e da bisa.

Como o próprio título diz, esse é um post de fotos!
Fotos na casa da vovó paterna:

Guga brincando (e implicando) com o Bê (eles brigaram por todos os brinquedos, os que eu dava pro Bê, o Guga queria, já deu pra ver que ele vai ser implicante né?! kk). Ah, e eles estavam assistindo à Pintadinha no celular


Mais da Pintadinha, e o Bê brincando com a bola (e esses olhos azuis gente?!)


Tomando mamadeira e dormindo, não é um amor?!


"Andando" de fusca com o vovô, ou melhor, comendo, rs.

Fotos na casa da bisa materna:

Na verdade nessa foto, eles ainda iriam sair, mas ele tá tão lindo que não poderia deixar de postar, kk' #mãebabona. 


Sapecando na casa da bisa.


Com a bisa e o biso, comendo algo que eu até hoje não sei o que era (arriscam chutar?!), mexendo no tablet do tio, e com o tio avo, (é tio né) rs.


E voltando da casa da bisa..




quarta-feira, 17 de abril de 2013

0

Eu não tive dilatação!

Levanta o mouse para cada vez que você ouviu essa frase, e também se você a proferiu. Não, esquece, você deve ter outras coisas a fazer depois de algumas horas levantando o mouse sem parar.

Vamos aos chocantes fatos: não existe falta de dilatação. Mas por favor, antes que você comece a ranger dentes e ficar com os olhos vermelhos de ódio, leia esse texto até o fim. Se sobrar alguma dúvida ou restar a discordância, conversemos com amor!

A dilatação do colo do útero é um processo passivo que ocorre quando as contrações encurtam as fibras musculares do útero, empurrando o bebê para baixo e puxando o colo para cima. Essas contrações, uma após a outra, vão puxando o colo de tal forma contra a cabeça do bebê, que é como se ele estivesse vestindo uma blusa de gola muito apertada. Cada vez que o útero contrai no trabalho de parto, a gola veste mais um pedaço de milímetro de sua cabecinha.

A contração passa, o colo relaxa, mas não volta a fechar o que já abriu. Na contração seguinte, é puxado mais um pouco. Lá pelas tantas o colo "veste" toda a cabeça do bebê, em seu maior diâmetro. Essa é a "dilatação total", e nessa hora o colo do útero tem aproximadamente 10 cm de diâmetro. 

Porque então tantas mulheres (especialmente as usuárias do serviço privado) têm tantos problemas de dilatação? Bem, existem algumas causas, vamos a elas:

1) Se a mulher não entrar em trabalho de parto e não ficar em trabalho de parto, ela obviamente não terá dilatação (a não ser que tenha uma patologia que a faça dilatar precocemente). Portanto quando a mulher vai na consulta de 38, 39 semanas, e o obstetra diz que ela não tem dilatação, o certo seria responder: "Claro, doutor, se eu estivesse em trabalho de parto eu saberia".

2) O trabalho de parto é caracterizado por contrações espontâneas de 3 em 3 minutos (aproximadamente), que duram de 1 minuto a 90 segundos. Em outras palavras, quando a mulher fica 12 horas "em trabalho de parto", com contrações a cada 10 minutos, isso não era trabalho de parto. Isso eram os pródromos, o princípio, a fase de instalação do processo do parto.

3) Tem mulher que demora mais para entrar em trabalho de parto efetivo, e pode ficar 2 ou 3 dias com contrações ritmadas, mas que não chegam a engrenar nos 3 em 3 minutos. É preciso muita paciência e muita doula para lidar com essa longa latência, mas o fato é que uma hora ela vai entrar em trabalho de parto.

4) Quando a bolsa se rompe e não há dilatação, é necessário esperar. Após longa espera, é possível se induzir o parto. Uma indução bem feita (preparação do colo com prostaglandinas e posterior aumento da dinâmica com ocitocina) pode levar 48 horas facilmente. Nem todo serviço e nem todo obstetra está disposto a ficar 48 horas induzindo um parto.

5) Ocitocina aplicada numa mulher sem dilatação só faz provocar contrações dolorosas, intensas, e que não fazem o colo do útero dilatar. Muitas vezes essa é a "técnica de convencimento" que alguns profissionais usam para a mulher desistir do parto normal e pedir uma cesárea pelo amor de Deus.

6) Dependendo do estado de tensão da mulher, ela pode bloquear a dilatação ou ter um processo muito lento, absurdamente lento. Para essas mulheres, a analgesia de parto normal (peridural ou combinada, raqui não) pode ser um tremendo alívio e não foram poucas as vezes que vi mulheres estacionadas nos 3 ou 4 ou 5 cm há muitas horas evoluírem para parto espontâneo apenas duas horas após analgesia. E se duvidam, posso indicar um anestesista com quem trabalho e que já testemunhou inúmeros casos assim, para explicar como isso funciona.

7) Em dez anos trabalhando semanalmente com três equipes que têm 10% de cesarianas, mais de 400 mulheres atendidas por mim quando era doula, além das centenas atendidas por elas em que eu não estava presente, mas sim outras doulas, eu nunca vi uma cesariana feita por falta de dilatação. Nunca! Nos 10% de cesarianas em trabalho de parto entraram basicamente: estresse fetal antes da dilatação total ou desproporção céfalo-pélvica. Em outras palavras, as poucas cesarianas feitas antes da dilatação total foram feitas porque o bebê se cansou e não dava mais para esperar terminar o processo de dilatação, sob risco dessa espera fazer mal ao bebê.

8) Para chegar de fato nos dois últimos centímetros de dilatação e atingir a tal  "dilatação total", o bebê já tem que estar descendo através da bacia pélvica. Por isso, nos casos em que há a verdadeira desproporção céfalo-pélvica, a mulher dilata até 8-9 cm. Talvez esse último centímetro que falta jamais venha a ser vencido. Após todas as tentativas de ajudar o nascimento, às vezes com algumas intervenções, pode ser que o bebê de fato não passe pela bacia pélvica, e nesse caso a cesariana seja feita quando a dilatação estacionou nos 8-9 cm.

9) A dilatação não é um processo simétrico. Ela depende da posição da cabeça do bebê. Normalmente o último centímetro a abrir está à frente da cabeça do bebê, próximo ao osso púbico materno, internamente. A esse último centímetro chamamos de "rebordo de colo" ou "rebordo anterior". Com paciência, esse último centímetro desaparecerá, e o bebê nascerá. Às vezes pode ser preciso ou pode ser útil abreviar o tempo do parto reduzindo-se esse último centímetro com um exame de toque. Isso se chama "redução do colo". É um processo doloroso, que deve ser evitado a todo custo, se possível.

10) A única coisa que pode impedir um colo de dilatar é um tumor grave no tecido. Tirando essa situação, todas as mulheres irão dilatar, se tiverem os recursos, tempo e equipe necessários.

Para aguardar que todas as mulheres dilatem, precisamos ter disponíveis profissionais bem dispostos, sem pressa, com repertório, incluindo parteiras, doulas, obstetras, anestesistas e pediatras. É preciso haver recursos completos para alívio da dor como ambiente agradável, bola, banqueta, banheira, chuveiro, massagem, alimentos, conforto para os acompanhantes, etc. E por fim, é preciso ter disponível analgesia de boa qualidade para as poucas mulheres que necessitam.
0

Balihai Stickers


Hoje trago pra vocês conhecerem, mais uma parceira, a Balihai Stickers, uma loja que trabalha com adesivos decorativos liiiiiindos de morrer! Vamos conhecer um pouco mais da nossa nova parceira?!


Somos a Balihai Stickers, chegamos para transformar o seu ambiente, levando sofisticação, elegância, modernidade e a nós compete o toque de criatividade com inovação, fazendo do seu canto preferido um diferencial.
 A nossa empresa é parceira daqueles que são simples em seu modo de ser, mas ousados com os detalhes, pois somos cúmplices da ousadia e é a nossa paixão o bem estar do nosso cliente.
 Seja você também alguém que transforma o seu dia a dia, o seu local de trabalho, a sua sala de estar, o seu dormitório, o seu banheiro, o seu escritório e até mesmo a sua cozinha. Cuide e inove daquilo que é seu, pois nada melhor do que olharmos para o que é nosso e ver o nosso jeito se ser em cada cantinho.
 Elaboramos adesivos para ajudar você, a deixar cada lugar com um toque especial!Produzimos também painéis fotográficos, banners e Skin para Notenook, Netbook, I Pad e Celulares.
 Conte conosco, visite nosso site e sonhe com seu cantinho... Verás que é simples reinventar o seu ambiente.

Os Skins


226.jpg171S.jpg

Hoje temos mais de 200 modelos de estampas para Iphone 3/3GS, 4, 4S, 5, IPad 1, 2, 3, 4, Notebook e Netbook.

Os próximos skins serão lançados para Galaxy SII, SIII, SIII mini, IPad mini.
Os Skins da Balihai Stickers são produzidos com adesivo de alta performance que estampam e protegem o aparelho.
Além de deixar o aparelho com um visual único, eles o protegem contra arranhões.
Sua tecnologia com canais de vazão de ar, possibilita fácil aplicação e personalização do aparelho sem se preocupar com bolhas, vincos ou resíduos de cola.
Para completar a estampa do aparelho é só baixar o papel de parede em nosso site.
Caso tenha interesse podemos mandar uma amostra para conhecer o produto e também ver a qualidade de impressão.
06S.jpg207S.jpg

Adesivos Decorativos Infantis


Gente, é um mais lindo que o outro! E ainda ganhamos Brinde!


O que eu escolhi foi esse, no tema Safari
Mas como vocês podem ver, tem muitas opções! Além dessas que postei, tem Mickey, Carros, Princesas e mais um mooonte de coisa linda,  deem uma olhada no Site ou no Facebook, e vão ver do que estou falando! rs.
Assim que os adesivos chegarem, e posto foto dele na parede!
Beijos minhas queridas!

terça-feira, 16 de abril de 2013

3

Casa da vovó e Sexto Mesversário.

Aviso: Este post contém, muitas, muitas fotos!
Continuando os posts atrasados, fotos da ida à casa da vovó.

Guga e a vovó fazendo besteira..


Guga e momóin na praça :)


Mais do Guga na pracinha!


Guga com a titia na piscina :)


Mais fotos na pracinha..


Como chegamos de surpresa, a papinha da bolsa azedou pelo calor, então tivemos que improvisar.. Mas ele adorou a gelatina, rs.

Fizemos uma visitinha para conhecer o novo amiguinho do Guga, o Guilherme, a cara do pai, rs.

Que saudades do meu Guga rn!


Guga e Bernardo brincando. Ps: reparem na última foto de baixo do lado esquerdo da tela, o Guga caindo, rimos muito dessa foto, kkk.


Momóin com o Guilherme e o Bernardo *-* (eles são irmãos)


Guga comendo uma papinha que a vovó fez (não parece farelo de tijolo com água?! kk)

E lá comemoramos o sexto mesversário do Guga! (nossa esse post tá mesmo atrasado, rs.)

O parabéns..


E o primeiro pedao foi pra vovó :) O aniversariante também merece um pouco de bolo né..

E a lambança que o vovó deixou ele fazer..

Por esse post já chega, porque ele tá enorme, rs. Beeijos ;)

Nascimento do Príncipe