sábado, 9 de novembro de 2013

2

Petição (assinem): Lei de Proteção à Mãe que amamenta, em qualquer hora e lugar! (E a importância da amamentação)

Esses dias andou rolando umas reportagens na internet (não lembro o site), que dizia que em um Shopping aqui do Rio, era PROIBIDO amamentar em público.. Não sei dizer qual, mas vocês já podem imaginar como me indignei né?!

A mãe que for "pega" amamentando, vai ser chamada a atenção. Pode uma coisa dessas? Essas coisas não acontecem comigo, se eu fosse nessa bosta de shopping, fazia questão de amamentar o Guga e se falassem alguma coisa, ainda processava por constrangimento.

Enfim, esses dias "saiu" na internet uma petição pra que seja criada uma Lei de Proteção à mãe que amamenta, e claro que eu já assinei e vim deixar o link pra vocês assinarem, porque pelo jeito os idiotas que criaram essa "regra" para o shopping, são filhos de chocadeira né.
Cliquem nesse link, e assinem.

Vou ressaltar a importância de amamentar:


O leite materno é considerado o alimento mais completo para o bebê. Nele estão contidos todas as proteínas, vitaminas, gorduras, água e outras necessárias para o seu completo e correto desenvolvimento. Este contém ainda substâncias tais como anticorpos e glóbulos brancos, essências para proteger o bebê contra doenças.

A amamentação também contribui para o desenvolvimento emocional do bebê, pois promove uma forte ligação emocional com a mãe, transmitindo-lhe segurança e carinho, de modo a facilitar, mais tarde, o seu relacionamento interpessoal e, ainda, contribui para o desenvolvimento psicomotor do bebê. O próprio ato de mamar promove uma melhor flexibilidade na articulação das estruturas que participam na fala e estimula também o padrão respiratório nasal do bebê.

Além do mais, o leite materno tem a vantagem de ser facilmente digerido, muito prático pois está sempre pronto, e econômico, pois não necessita de ter esterilizador, mamadeiras ou leite em pó!

Para a mãe também traz muitas vantagens tais como uma maior segurança; queima calorias de modo a ser mais fácil voltar ao seu peso normal; o útero regressa mais rapidamente ao seu tamanho normal; protege-a da osteoporose, do cancro da mama e do ovário.

Fonte: Bebê atual.

Ou seja, a amamentação só traz coisas boas, tanto para a mãe quanto para o bebê. Além do que o Ministério da Saúde afirma que o aleitamento materno é indicado para crianças até 2 anos ou mais (exclusivamente até aos 6 meses).

Então é isso mãezinhas, não esqueçam de assinar a petição (aqui está o link de novo), vamos fazer valer nossos direitos!

Beijinhos e até a próxima.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

0

Carta de um bebê para um pai ausente

"Embora eu exista, você finge não me ver. Não é do seu nome que eu preciso, e sim de você!
Embora eu exista, você insiste em não me aceitar; você não me inclui em seus planos…
Até hoje, apenas e tão somente, por nenhuma vez você me beijou e me acariciou, num gesto de amor.
Você não fica comigo, não quer ser meu herói, mas insiste em ser meu bandido…
Embora eu exista, não posso compartilhar do seu dia-à-dia, da sua atenção… Você está ausente!
Não estou em suas metas, sonhos, planos e prioridades, e pelo visto nunca vou estar!
Não compartilho do amor que você nutre por quem você realmente ama… Aliás são pessoas que não sabem que eu existo, mas se soubessem também não seria diferente, com certeza.
Você me ignora, insiste em não me ver, mas eu existo pela força divina do amor ou do acaso!
Embora eu exista, você foi incapaz de me amar.
Você não me vê, não me aceita, não tem planos para mim, não me deixa ser tão importante para você quanto você é pra mim, mas ainda assim, um dia ainda vou sentir sua falta!
Embora eu exista, e você até hoje não tenha demonstrado amor por mim , eu ainda penso que se me desse uma chance iria mudar esse pensamento.
Apesar de não me deixar fazer parte da sua rotina; apesar de você não me deixar fazer parte da sua vida, não podendo estar incluído nos seus sonhos, metas e prioridades; Apesar de não conseguir ter o seu amor para mim dedicado; Apesar de você me ignorar, sendo incapaz de me amar…
…Eu existo, sabe Papai, eu existo!!! E sou capaz de amá-lo um dia, mesmo em sua ausência permanente.
Só não vai adiantar depois querer que as feridas que você me causou e cultivou as dores em mim, sejam curadas e esquecidas. Porque apesar de pequeno, dentro do meu peito bate um coração que tem sentimentos e sofre por ser rejeitado por alguém que antes de nascer eu já amava, e pensava que seria para sempre o meu herói e guardião."
Autor Desconhecido.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

0

A importância da carteira de identidade (RG) dos bebês.

Oi meninas! Hoje vim falar sobre a importância de tirarmos a carteira de identidade dos bebês.
Bom, em junho, eu fiz 18 anos e tive que ir renovar meu rg, aproveitei e levei o Guga pra tirar o dele também, porque convenhamos que é muito mais prático andar com um rg na carteira, do que uma cópia da certidão de nascimento né.
Enfim, abaixo tem um infográfico para vocês saberem a importância de fazer a carteira de identidade dos bebês (além da praticidade):

E essa é a carteira de identidade do Guga, não é a coisa mais fooofa do mundo?! *---*
Eu não sei se em Todos os estados são assim, mas aqui no Rio, você marca o horário e a data pela internet no site do Detran e no próprio site eles te indicam que documentos você tem que levar.

Espero que tenham gostado do post, beijos e até a próxima!
Dúvidas? Vou ajudar no que puder, só perguntar no ask!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

0

Contrações e Contrações de treinamento (ou de Braxton Hicks)

Hoje eu vim falar de um assunto que provavelmente toda gravidinha já ouviu, as tais contrações de treinamento, ou Contrações de Braxton-Hicks.
Vou postar um textinho do BabyCenter e depois vou dizer como foi comigo :)

Contrações de treinamento (ou de Braxton-Hicks)

O que são as tais contrações falsas, de treinamento ou de Braxton-Hicks?Lá pela metade de sua gravidez, às vezes até antes, você pode notar que os músculos do seu útero deixam sua barriga dura, o que dura de 30 a 60 segundos. Nem todas as mulheres sentem essas contrações, que surgem aleatoriamente e costumam ser indolores.

Elas recebem o nome de contrações de treinamento, contrações "falsas" ou contrações de Braxton-Hicks, em homenagem ao médico inglês John Braxton Hicks, que as descreveu pela primeira vez em 1872.

Os especialistas acreditam que elas sejam uma espécie de treino do corpo para o trabalho de parto. Alguns acham que elas colaboram para o processo de "apagamento" do colo do útero (que vai ficando mais fino) e para a dilatação.

As contrações de treinamento costumam ser sentidas a partir de 16 semanas, ou bem mais tarde. Mas também é normal não sentir essas contrações nenhuma vez.

Como vou saber se são as contrações de treinamento ou as de verdade?A maioria das grávidas de primeira viagem faz essa pergunta, e a resposta mais adequada, a que recebem dos médicos e de quem já passou por isso, chega a dar raiva: "Você vai saber quando for trabalho de parto de verdade". Mas eles estão certos. Veja as diferenças:

Contrações de treinamento

• Acontecem só algumas vezes por dia, e não mais que duas vezes por hora
• Normalmente param quando você muda de atividade. Se você passou muito tempo sentada, levante-se e caminhe. Se ficou muito tempo de pé, sente-se ou deite-se
• São irregulares, não pegam ritmo. Ou, se pegam, é só por um período curto
• Não são muito compridas: duram menos de um minuto
• Não vão aumentando de intensidade
• Podem atingir só uma parte da barriga
• Podem ser deflagradas pelos movimentos ou pela posição do bebê

Contrações do trabalho de parto (contrações verdadeiras)

• Mais compridas: a barriga fica dura por mais tempoMais regulares
• Mais doloridas
• Não param de vir. Cada uma que vem é mais forte que a outra, e o intervalo entre elas vai ficando cada vez menos
• Não melhoram se você mudar de atividade
• Atingem a barriga inteira e às vezes as costas
• Não dependem da posição ou da movimentação do bebê

O ritmo é o mais importante, preste atenção nele. Sempre que perceber que está tendo várias contrações, marque o horário, para acompanhar o intervalo entre elas.

E se as contrações de Braxton Hicks começarem a doer?

À medida que sua gravidez avança, esse tipo de contração pode ficar mais intensa, e é possível que doa. Quando elas começarem a ficar mais fortes e frequentes, você pode até achar que o trabalho de parto começou para valer, mas o tempo passa e elas continuam irregulares em termos de intensidade, frequência e duração -- e podem até desaparecer completamente, levando você à loucura. São os chamados alarmes falsos. Se você sentir que suas contrações estão diminuindo ou se espaçando, provavelmente elas não passaram de contrações de Braxton-Hicks (ou falso trabalho de parto). Uma sugestão é usar as contrações de treinamento para praticar técnicas de respiração que vão ajudá-la no parto vaginal.

O que eu devo fazer para aliviar o desconforto das contrações falsas?

Muitas mulheres acabam notando que as contrações vêm com mais frequência quando elas fazem alguma atividade física, mesmo que seja tirar as compras do carro. Outras percebem que a bexiga cheia demais deflagra contrações de treinamento. Se as contrações estiverem incomodando você, faça o seguinte:
• Vá ao banheiro fazer xixi
• Mude de atividade. Se estava em pé, deite-se um pouco. Se ficou muito tempo sentada, levante-se e dê uma caminhada
• Tome um copo d'água
• Se ainda assim não melhorar, você pode tomar um banho morno

Quando devo me preocupar com as contrações?

Procure atendimento médico se:

Para quem está com menos de 37 semanas• Se a contração for acompanhada de secreção vaginal parecida com água ou sangue. Podem ser sintomas de rompimento da bolsa ou de problemas com a placenta.
• Se sentir mais de três ou quatro contrações em uma hora, ou se elas estiverem vindo em intervalos regulares. Pode ser sinal de trabalho de parto prematuro.

Para quem está com 37 semanas ou mais• Você só precisa procurar o médico quando suas contrações durarem cerca de 60 segundos cada uma e acontecerem a um intervalo de cinco em cinco minutos, tirando as mulheres com histórico de parto rápido ou que morem muito longe do hospital. Nesses casos, é melhor procurar orientação se as contrações estiverem regulares, independentemente do intervalo.

Fonte: BabyCenter.

Minha Experiência:
Então, quando estava grávida do Guga, sentia a barriga ficar dura e não entendia nada, minha tia que me disse que eram as tais contrações de treinamento. Era estranho, e incômodo. A barriga ficava dura MESMO e eu ficava cutucando pra ver se passava, kk.

Como saber se estou sentindo as verdadeiras contrações? Eu também me fazia essa pergunta, mas confie em si mesma, e acredite, você vai saber quando começarem as verdadeiras contrações! rs.

Beijos e até a próxima!

Nascimento do Príncipe